Festa de Iemanjá 2 de fevereiro 2019

A Festa de Iemanjá do dia 2 de fevereiro é uma das mais populares e valorizadas do ano

Umbanda
2. Feb 2019
69 visualizações
Festa de Iemanjá  2 de fevereiro 2019

Festa de Iemanjá 2 de fevereiro 2019

A Festa de Iemanjá do dia 2 de fevereiro 2019  é uma das mais populares e valorizadas do ano, atrai às praias do Rio Vermelho (Salvador, Bahia) uma multidão imensa de fiéis e admiradores. Na ilha de Itaparica por ser um pouco afastada de Salvador, é feita pelos moradores e apreciada pelos visitantes da ilha de salvador.

Iyalorixá levando o balaio para Iemanjá Praia do Rio Vermelho 02 de Fevereiro Em Salvador, ocorre anualmente, no dia 2 de fevereiro, a maior festa do país em homenagem à Iemanjá, esta celebração é uma instituição contemporânea que vem provocando imitações no Rio de Janeiro e Recife.[1] O motivo da data explica P. Verger, seria pela influência do sincretismo de Oxum com Nossa Senhora das Candeias que é celebrada nesse dia,[2] este outro orixá relacionado às águas doces é presenteado antes do tradicional presente de Iemanjá no dique do Tororó, a meia noite do início do dia das festividades,[3] onde segundo Edison Carneiro eram feitas inicialmente as oferendas a Iemanjá.[4] A festa que teria surgido quando a celebração do presente de Iemanjá no candomblé migrou do Dique do Tororó para o mar em 1924,[5][6] viria a substituir a tradicional festa de Sant'Ana, que ainda é celebrada pelos pescadores que segundo S. Blass, "participam da missa no dia 29 de junho, em homenagem a São Pedro, realizada na vizinha Igreja Católica de Sant’ Ana, também localizada na praia do Rio Vermelho."[7] A Casa do Peso, importante no festejo, é localizada próxima a Igreja desse culto católico predecessor,[6] é nela que são depositados objetos e instrumentos utilizados pelos pescadores na sua rotina de ofício, e as balanças utilizadas para a pesagem da pescaria. Nesse mesmo casebre há um lugar reservado para o culto à Iemanjá, "No primeiro cômodo da casa existem várias imagens de Iemanjá, água, pedras, búzios e flores. No mesmo espaço os fiéis acendem velas. Do lado de fora, logo em frente, vê-se uma sereia.", registra S. Couto.[6]

O culto de Sant'Ana que lhe serviu de base, ocorria anualmente numa data móvel geralmente entre os meses de janeiro e fevereiro, teve início em 1823, a festa que possuía grande liberdade na sua organização por parte dos jangadeiros passaria por sérias modificações.[6] S. Couto a respeito da mudança de festejos registra: "O processo de transformação foi lento e promovido por diferentes fatores. A Romaria dos Jangadeiros foi modificada, em parte, pela chegada dos veranistas à localidade durante a segunda metade do século XIX e a festa religiosa foi carnavalizada. Mas seria injusto colocar toda a culpa das mudanças nos recém-chegados. É provável que a essa altura a lenda da aparição de Sant’Ana aos pescadores já tivesse perdido o significado e a motivação inicial para a realização dos festejos, fazendo com que aceitassem a interferência externa. Ainda há que se levar em consideração outros fatos importantes. Uma série de conflitos ideológicos, existentes nas primeiras décadas do século XX entre as novas orientações do clero e os costumes dos pescadores vinculados ao Candomblé, também favoreceu as mudanças."[6] Com a criação da Paróquia de Sant'Ana em 1913 já fica bem evidente a perda de espaço e autonomia na arrumação da igreja e dos festejos, a repressão de costumes ocorre com a supervisão de um padre permanente, o que acarretaria em sérios conflitos, lenta decadência do culto a Sant'Ana já é perceptível.[6]

Em 1930, quando o padre da sua igreja recusa-se a celebrar a missa, durante a discussão a manifestação do sermão do sacerdote quanto ao que ele considerava como práticas ignorantes, referindo-se diretamente aos presentes a uma mulher com rabo de peixe, teria deixado os pescadores ofendidos ao ponto que os antigos moradores da praia do Rio Vermelho em represálias, deixaram de pedir a celebração da missa no dia da entrega dos presentes, e assumiram os aspectos do culto da Rainha do Mar, que somente seria denominado como Festa de Iemanjá em 1960.[3] Vallado evidencia a perda gradual do caráter religioso da festa.[8] Desde então a Igreja de Santana, localizada no mesmo local da festa, sempre mantém as portas fechadas no dia 2 de fevereiro.

Hoje em dia as homenagens a essa orixá começam de madrugada,[9] com devotos do candomblé, da umbanda e do catolicismo colocam as ofertas e bilhetes com pedidos em balaios que serão levados para o alto mar. Esses balaios são levados por cerca de 300 embarcações, com o saveiro com a oferenda dos pescadores sempre a frente do cortejo. As pessoas independente de religião comemoram do mesmo jeito, levando flores, perfume, champanhe, velas, mas tem gente que nunca ouviu falar da lenda da Iemanjá. A festa tem a finalidade de agradar a rainha do mar, na esperança que ela possa abençoar cada vez mais os pescadores.

Comentário

Nenhum comentário foi adicionado a este post

Adicionar novo Comentário

Você deve estar logado para adicionar novo comentário
Categorias
Umbanda
A umbanda é uma religião afro-brasileira próxima ao candomblé. Ela também está relacionada com outras religiões afro-brasileiras, como Batuque, ...
Nuticias de última hora
Nuticias de última hora
Imóveis com Negócio
Imóveis com Negócio, Imóveis com Negócio, Se pretende abrir um negócio, visite a nossa secção especializada. Temos todo o tipo de espaços disponíveis em ...
diretório online
Sua empresa está indevidamente listada ou nāo listada em vários diretório importantes.
Classificados Grátis
Aqui no classificados Anúncios você pode anunciar grátis qualquer tipo de produto como: carros, casas, celulares, carrinhos de bebê, entre outros!
Ultimamente comentou

Venda de imoveis ,site de venda de imoveis ,classificados imoveis ,site de classificados,classificados online,site de imoveis,venda de apartamento,venda de imoveis,comprar imovel,imoveis para alugar,imoveis,apartamento para alugar,moveis a venda, negócio

Copyright ©2019 |   Todos os Direitos Reservados |   alonegocio.net |   24x7 O provedor não suporta esse recurso. |   Envie-nos um e-mail : comtato[at]alonegocio.net